Publicado em por em Justiça, Santarém

A parlamentar alega que é alvo de perseguição política

Juíza federal é relatora do pedido de desfiliação do PV de vereadora de Santarém
Carina Senna, relatora do processo da vereadora Adriana Almeida no TRE-PA. Foto: Arquivo JC

Caberá à juíza federal Carina Cátia Bastos de Senna, do TRE-PA (Tribunal Regional Eleitoral do Pará), o primeiro voto na corte sobre o pedido de desfiliação do PV feito pela vereadora Adriana Almeida, de Santarém (PA). A magistrada é a relatora do processo, cuja tramitação iniciou na segunda-feira (4).

A parlamentar alega que é alvo de perseguição política tanto por parte da executiva estadual como da municipal do PV, pelo qual foi eleita em 2020, com 2.308 votos, a 9ª maior votação do município para o cargo.

Se o TRE reconhecer a perseguição, Adriana Almeida, 34 anos, estreante na política, poderá deixar a legenda sem perder o mandato. Ela é pré-candidata à deputada estadual.

Aprovado projeto de Adriana Almeida sobre contratação de assistentes sociais e psicólogos
Adriana Almeida, alvo de perseguição interna no PT. Foto: CMS

Carina Senna ainda não se manifestou sobre o caso. Antes de se posicionar, a juíza deve solicitar ao MPE (Ministério Público Eleitoral) um parecer sobre o pedido da vereadora. O MPE tem como titular na corte o procurador eleitoral José Augusto Potiguar.


Publicado por:

Uma comentário para

  • Perdeu!!!!! Sem experiência política não vai a lugar nenhum. Vereadora Adriana, devia agregar as forças políticas, o Partido Verde sempre esteve as seu lado mas depois de eleita, vestiu-se de um perfil autoritário, desagregador, taí o que está sendo desenhado, perda do mandato. O que demonstra não possuir liderança. Que sirva de exemplo e reflexão para os aventureiros na política, que é a arte do dialogo da convenção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.