PF deflagra operação para combater base do PCC no Pará e em mais 6 estados

A PF (Polícia Federal) deflagrou nesta terça-feira (25) a operação Expurgo, cujo objetivo impedir a tentativa do Primeiro Comando da Capital (PCC) de estabelecer base no Rio de Janeiro.

Foram expedidos 27 mandados de prisão preventiva e 10 de busca e apreensão contra os acusados de integrar facção criminosa que atua em vários estados, entre eles, o Pará.

 

Informações apontam que a maior parte dos 27 alvos de mandados de prisão já está encarcerada, 19 já tinham sido cumpridos. A Polícia Federal do Pará prestou apoio à PF carioca no cumprimento de mandado de busca e prisão de um alvo que reside bairro do Guamá, em Belém.

De acordo com a PF, no Rio de Janeiro, agentes tentavam cumprir sete mandados de prisão: um em Realengo, na Zona Oeste do Rio, um em Três Rios, no Sul Fluminense, e cinco em presídios da capital.

Há alvos também em São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais, Pará e Mato Grosso do Sul. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Bangu.

Parcerias com facções, segundo a PF

Os chefes do PCC objetivavam expandir a atuação no RJ, apontaram as investigações iniciadas em dezembro de 2018. Para tanto, segundo a PF, contavam com parcerias com outras facções criminosas já atuantes no estado.

A PF descobriu ainda que os chefes do PCC e dos aliados no RJ mantinham uma rede de comunicação por aplicativos de mensagens e redes sociais. Os chefes, mesmo já presos, desempenhavam a gestão criminosa de dentro de presídios estaduais, de onde replicavam ordens e tomavam decisões — a exemplo dos chamados “salves”, ou recados — dados pela cúpula da organização.

As investigações revelaram que os suspeitos — mesmo os já presos — conversavam através de perfis sem foto e constantemente trocavam de chip de celular, a fim de mudar a linha telefônica e despistar as autoridades.

Com informações da PF e O Globo

LEIA também: Polícia apura suposto abuso de autoridade de delegado candidato a prefeito do PRTB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *