STJ libera da prisão guarda municipal acusado de duplo homicídio em Parauapebas
Marcelo Moreira: acusado de duplo homicídio. Preso e agora em liberdade. Foto: Correio do Carajás

A Sexta Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu, à unanimidade, conceder habeas corpus para Marcelo Cláudio Ramos Moreira, guarda municipal apontado como autor do duplo homicídio de Francisca Justina de Carvalho, de 50 anos, e José Nildo de Carvalho, de 29 anos, respectivamente mãe e filho.

Marcelo foi preso em Parauapebas, no sudeste do Pará, no dia 4 de junho, suspeito do crime ocorrido em 15 de maio deste ano.

 

A defesa do policial, a cargo do advogado Alexandre Carneiro Paiva, recorreu tanto à Justiça em Parauapebas como ao TJPA (Tribunal de Justiça do Pará). Ambas negaram-lhe habeas corpus. Apelou, então, ao STJ, onde o pedido foi atendido.

O Superior Tribunal de Justiça, com sede em Brasília (DF), comunicou ao TJPA a decisão colegiada – a cargo dos ministros Antônio Saldanha Palheiro, Laurita Vaz, Sebastião Reis Júnior, Rogerio Schietti Cruz, além do relator, Nefi Cordeiro. Marcelo Moreira irá responder as acusações em liberdade.

De acordo com investigações, Marcelo Moreira entrou na casa das vítimas com a justificativa de realizar uma pesquisa sobre a covid-19. A intenção inicial era matar Nildo Carvalho, mas mãe dele interveio e acabou sendo atingida pela maioria dos disparos.

 

A prisão de Marcelo, efetuada na sua residência, foi acompanhada pelo comando da Guarda Municipal de Parauapebas e pela Corregedoria da corporação. Durante as buscas no imóvel, a arma supostamente utilizada no delito foi apreendida, além de objetos relacionados ao crime.

A investigação da Polícia Civil chegou à conclusão de que crime teria sido motivado por ciúmes do guarda municipal por um suposto relacionamento de Nildo com pessoa que lhe seria próxima.

Com informações do Correio de Carajás

LEIA também: Disparo de fake news provoca nova condenação em Santarém; réu: professor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *