Ausência de Joaquim Passarinho em agenda de Bolsonaro em Belém confirma racha do PL no Pará

Publicado em por em Pará, Política

Ausência de Joaquim Passarinho em agenda de Bolsonaro em Belém confirma racha do PL no Pará
Bolsonaro, Passarinho e Éder Mauro: PL no Pará rachado. Foto montagem: JC

Tudo indica que o deputado federal Joaquim Passarinho deixou de lado mesmo os interesses do PL, do qual é vice-líder na Câmara dos Deputados em Brasília (DF), quando o assunto são os municípios paraenses.

Por isso, tem usado o Avante, a quem ele declara aberto apoio e pelo qual está lançando nada mais nada menos do que 110 candidatos entre prefeitos e vereadores, em todas as regiões do estado, principalmente no sudoeste e no oeste do Pará.

Em âmbito nacional, a insatisfação da cúpula do PL com Passarinho é grande. O partido já teria até mandado que ele “resolva sua vida” ao invés de ficar atrapalhando a expansão da legenda no Pará.

O racha entre Passarinho e o PL no estado ficou escancarado no último domingo, quando Bolsonaro veio a Belém e não contou com a presença do deputado federal na comitiva, no evento da Doca de Souza Franco e, muito menos, no badalado almoço em Icoaraci.

Comissão em Brasília

Há quem aponte rusgas de Joaquim com Éder Mauro, vedete da festa em Belém e com quem Passarinho já não se bica há tempos, como motivo da ausência.

Mas o deputado estadual Cel. Neil, também do PL e igualmente brigado com o Éder Mauro, compareceu ao evento, onde provocou até tumulto.

Passarinho não foi, e nem mandou representante. Justificou a ausência com uma Comissão em Brasília. E Bolsonaro, por outro lado, também não perguntou pelo deputado.

Voo mais alto

A verdade é que Joaquim Passarinho tem plano se lançar candidato ao Senado Federal sem necessariamente precisar da bênção do PL para isso. E somente com um novo partido nas mãos – nesse caso, o Avante – seria possível tanto criar uma candidatura autônoma quanto ter acesso a recursos do Fundo Partidário sem intermediários.

Por isso, o esforço concentrado de Passarinho em fortalecer o Avante nas cidades paraenses.

Por outro lado, em cidades como Itaituba, onde a influência do ex-presidente Bolsonaro ainda é forte entre o eleitorado, Joaquim Passarinho segue se pintando de bolsonarista para que, mesmo apoiando um candidato do Avante, consiga levar ‘no bico’ os que ainda não entenderam seus movimentos.

Nesses redutos, o deputado carimba os candidatos dele de bolsonaristas e de direita, mas não põe na conta do PL.

Xadrez

Em conversa reservada com uma correligionária em Belém, a primeira-dama Michele Bolsonaro afirmou que os planos de Joaquim Passarinho já são de conhecimento da cúpula do PL.

“Todos sabemos que, agora, ele é do Avante e já não tem ligação com Bolsonaro. E isso tem ficado cada dia mais claro”, afirmou Michele. Movimentos que reiteram a semelhança entre a política e um grande jogo de xadrez.

— O JC também está no Telegram. E temos ainda canal do WhatsAPP. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *