Estado de Minas

Eleição 2014A eleição de 2014 deve ser a última na qual os candidatos “nanicos” terão a seu dispor um tempo de propaganda no horário eleitoral desproporcional à importância de seus partidos.

O acesso das legendas minúsculas ao chamado palanque eletrônico sofrerá uma redução drástica, de até 67%, graças a uma mudança na legislação – já aprovada, mas cujos prazos de vigência ainda estão em discussão pela Justiça Eleitoral.

Leia também:
TSE define calendário da eleição de 2014.
2014: ano de “disputarias” sem fim.
Não e não nas urnas em 2014.

Os “nanicos” têm acesso privilegiado à propaganda eleitoral por causa de uma regra na legislação que, até o ano passado, determinava que um terço do horário eleitoral fosse dividido igualmente entre todos os candidatos.

Os outros dois terços eram rateados de acordo com o tamanho das bancadas dos partidos ou coligações na Câmara dos Deputados.

A nova regra, porém, determina que apenas 11% do tempo, em vez de 33%, sejam divididos igualmente. Nada menos que 89% do horário eleitoral será rateado proporcionalmente ao peso dos partidos na Câmara.

Leia mais em Nova lei reduz tempo de ‘nanicos’ na TV.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: 2014, último ano de privilégio de “nanicos” na TV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Anônimo disse:

    Ainda assim a Dilma dá uma Pasadena inteira a qualquer nanico só para ter alguns segundos a mais no horário da propaganda eleitoral na TV.

  • Anderson disse:

    Ou seja, vai ficar mais dificil de se ver mudanças para quem tanto as deseja. Pra mim deveria acabar com os partidos políticos, afinal nenhum deles é fiel às suas ideologias.