5 perguntas. O doutor que quer troca a cátedra pela cadeira de prefeito responde
Jarsen Guimarães, filiação ao PDT na sexta-feira

Jarsen Guimarães, 50 anos, é economista e professor da Ufopa (Universidade Federal do Oeste do Pará). Na sexta-feira (20), o doutor tomou uma decisão que pode levá-lo a trocar a cátedra pela cadeira de prefeito de Santarém em 2021.

Ele se filiou ao PDT e, efeito imediato, assumiu a condição de pré-candidato a sucessão de Nélio Aguiar (DEM) no pleito municipal que se avizinha.

Nesta entrevista de 5 perguntas ao blog, Jarsen revela a sua opção pelo PDT e o que pretende fazer para atingir o seu objetivo político.

Confira.

— 1. Por que o PDT como plataforma de lançamento para uma provável candidatura sua a prefeito no próximo ano?

Jarsen Guimarães: Recebi um convite do presidente do partido há mais de três meses. No início, fiquei lisonjeado, mas não aceitei de pronto. O PDT é conhecido como um partido que prioriza a educação. Minha vida é pautada na educação. Essa foi a principal razão.

— 2. Que partidos em Santarém, no seu entendimento, tem pessoas e propostas afinadas com a sua?

Jarsen Guimarães: Estamos buscando uma coalizão de centro-esquerda. A presidência do PDT está tratando com muita cautela esse assunto.

— 3. Coalizão de oposição ao governo do DEM de Nélio Aguiar?

Jarsen Guimarães: Buscamos as melhores propostas para Santarém. Começamos por mapear os problemas da cidade para discutir soluções. Ao mesmo tempo, estamos buscando parcerias. Hoje a atual gestão não se enquadra nessas parcerias.

 

— 4. Qual uma boa proposta para Santarém, por exemplo, na atual conjuntura?

Jarsen Guimarães: Já estamos debatendo a questão da educação no município. Precisamos melhorar a infraestrutura educacional e a valorização do professor. Também já estamos estudando a situação do trânsito. Melhorar o fluxo dos veículos e ampliar/criar vias de escoamento são necessários. Aprimorar o atendimento médico e hospitalar na cidade. Garantir segurança à população, principalmente nos locais de lazer, com espaços públicos aptos à recreação e não abandonados.

— 5. A sua inexperiência político-partidária não depõe contra sua possível candidatura a prefeito?

Jarsen Guimarães: Entendo que não. Foi justamente por ser uma pessoa fora do cenário político que, após pesquisas do PDT, o meu nome foi apontado. A experiência que a política exige é seriedade, responsabilidade no trato da coisa pública e a capacidade de dialogar e realizar parcerias.

LEIA também: 5 perguntas. O blogueiro que virou vereador fala sobre a pré-candidatura de JK à Câmara

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: 5 perguntas. O doutor que quer trocar a cátedra pela cadeira de prefeito responde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • João Sousa disse:

    “Responsabilidade no trato da coisa pública” é disso que precisamos, de pessoas que tenham compromisso com o coletivo, com as coisas do povo. Fora desse compromisso as experiencias politicas que presenciamos até hoje foi um verdadeiro jogo de troca de favores, isso não é experiencia politica é oportunismos e apropriação do bem do povo.

  • Albertino disse:

    Com essa Lira Maia não contava. Doutor, economista, Santareno, profundo conhecedor da cultura e dos problemas da Santarém. Essa notícia é o melhor presente de aniversário pra Santarém.