Coligação de Maria ajuíza 1ª ação contra fake news na eleição em Santarém; alvos são 2 homens
Bruno (PP) e Maria (PT), ataques de fake news na campanha eleitoral. Foto: Divulgação

Dois homens são alvos da primeira ação contra fake news (notícias falsas) na campanha eleitoral deste ano em Santarém (PA). A ação (queixa-crime) foi ajuizada pela defesa da coligação Juntos por Santarém, que tem como candidata à prefeita Maria do Carmo (PT), 59 anos, e Bruno Pará (PP), 39 anos, como vice.

O processo foi protocolado nesta quinta-feira (1º).

 

A Justiça Eleitoral ainda não se manifestou sobre os pedidos da defesa que são, entre outros, a condenação dos acusados a pagamento de multa de R$ 20,9 mil e a retirada da postagem ofensiva à honra de Maria do Carmo e Bruno Pará em 24 horas das redes sociais.

Luiz Correa Azevedo e Enéas Portela de Aguiar teriam usado o Facebook e WhatsAPP para fazer disparos de um vídeo “com fatos inverídicos, buscando assassinar a honra de pessoas [Maria e Bruno] para, com isso, trazer desigualdade no próximo pleito eleitoral”.


Print que reproduz a postagem do vídeo por Eneás Aguiar na página do Facebook do blogueiro JK

O primeiro acusado, segundo a defesa da coligação, sob a responsabilidade do escritório de advocacia Osmando Figueiredo, “é contumaz em fazer postagens falsas e difamatórias em suas redes sociais contra pessoas e políticos, com o único fim de ferir a imagem, a honra e o decoro das vítimas”. Luiz Azevedo reside no bairro do Aeroporto Velho.

Ao passo que Enéas Aguiar é “comerciante egresso do município de Itaituba, tendo se instalado e hoje domiciliado neste município de Santarém, e por motivo de ódio age com o sentimento de injuriar, difamar e caluniar autoridades com o simples prazer de causar sofrimento e macular a honra alheia”.

 

Os dois teriam viralizado o vídeo “Fora Dupla Criminosa”, com “conteúdo falso”, cuja finalidade seria “enxovalhar de forma negativa o bom conceito e o decoro dos candidatos [Maria e Bruno]”.

“Tal postagem teve sua propagação quando compartilhada em outras redes sociais, por outros usuários que aproveitaram o ensejo do subscritor, para atingir a honra das vítimas”.

A defesa detalha o conteúdo da postagem.

“O vídeo imagem dos candidatos Maria e Bruno, além do ex-presidente Lula e do pai do candidato Bruno, proferindo calúnias, afirmando que Maria e Bruno são ‘herdeiros do crime’.”

Ao final da queixa-crime, a coligação Juntos por Santarém pede à Justiça, entre outros:

 

→ A concessão de liminar para a suspensão da postagem feita pelos 2 acusados, no prazo de 24 horas;

→ A condenação de Luiz Correa e Enéas Aguiar por danos morais no valor de 20 salários mínimos, equivalente à R$ 20.900,00;

→ A condenação dos 2 acusados “nos termos dos artigos 323, 324, 325, 326 e 327, todos do Código Eleitoral (L. 4.337/65), c/c art. Art. 243, IX, do CE, e, Resolução nº 23.610/2019 (art. 22, X), com as consequentes sanções aplicáveis à espécie”.

LEIA também: Sindicato do PA repudia agressões a delegado por candidato a prefeito que é… delegado

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Coligação de Maria ajuíza 1ª ação contra fake news na eleição em Santarém; alvos são 2 homens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • 09751 disse:

    Foi dada a largada. Quem será a próxima vítima?

  • André Teixeira disse:

    Esses dois nacionais Luiz Correa e Enéas Aguiar, devem ser punidos com os rigores da lei. Penso que a cara desses criminosos deva ser mostrada pelos meios de comunicação como forma de mostrar que existe justiça imparcial.