Justiça Eleitoral fecha o cerco contra candidatas “laranjas“, mulheres política

Coluna Painel, da Folha de S. Paulo, hoje, 7:

O TSE detectou fraudes no registro de candidaturas de mulheres no país.

A Justiça Eleitoral identificou casos de siglas que recorreram a “laranjas” — registrando mulheres sem o consentimento delas — ou ofereceram vantagens financeiras para inflar o número de representantes do sexo feminino.

Leia também – Em nota, Amepa repudia áudio contra juiz de Óbidos e diz que vai acionar a PF.

Desde 2009, os partidos são obrigados a ter mulheres em pelo menos 30% dos nomes lançados. A corte pretende apertar o cerco nesta eleição contra legendas que tentam burlar a regra.

Um dos casos sob análise ocorreu em José de Freitas, no Piauí.

O TSE determinou que o tribunal regional apure se eleitoras se filiaram a uma sigla diante de promessas de emprego e de aposentadoria e se tornaram candidatas à revelia, em 2012.

  • 42
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Justiça Eleitoral fecha o cerco contra candidatas “laranjas“

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Saraiva - caaaallllmmmmaaa Saaaraaaaiiivvvvaaaaa disse:

    Isso é efeito dessas “leis” idiotas que se criam no país, como cotas… Dá até pra rir…