Publicado em por em Política

“O presidente tentou uma convivência impossível entre o bem e o mal”

Roberto Jefferson diz que Bolsonaro se viciou em dinheiro público.
Roberto Jefferson, em carta, acusou Bolsonaro de dependente. Foto: Reprodução

O ex-deputado e presidente nacional do PTB Roberto Jefferson afirmou que o presidente Jair Bolsonaro e seu filho Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) se viciaram em dinheiro público ao se aproximarem de políticos do Centrão e convidou o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, para lançar-se candidato à presidência pelo PTB. A informação é do Congresso em Foco.

LEIA AINDA: Justiça suspende ato que cassou ex-prefeito, e ordena reintegração de Fonseca ao cargo.

Em carta enviada ao advogado do complexo penitenciário de Bangu 8, onde cumpre prisão preventiva, Roberto Jefferson criticou a aproximação do chefe do Planalto a políticos como Ciro Nogueira, hoje ministro da Casa Civil, e Valdemar da Costa Neto, presidente do PL, a quem também chamou de “viciados”.

“O presidente tentou uma convivência impossível entre o bem e o mal. Acreditou nas facilidades do dinheiro público. Esse vício é pior que o vício em êxtase. Quem faz sexo com êxtase tem o maior orgasmo ou ejaculação que o corpo humano de Deus pode proporcionar. Gozou com êxtase, para sempre dependente dele. Desfrutou do prazer decorrente do dinheiro público, ganho com facilidade, nunca mais se abdica desse gozo paroxístico que ele proporciona. Bolsonaro cercou-se com viciados em êxtase com dinheiro público; Farias, Valdemar, Ciro Nogueira, não voltará aos trilhos da austeridade de comportamento. Quem anda com lobo, lobo vira, lobo é. Vide Flávio”, diz a carta revelada pelo O Globo.

Jair Bolsonaro foi convidado publicamente pelo ex-deputado para se filiar ao PTB antes da corrida eleitoral de 2022, mas o convite foi descartado depois das críticas. Jefferson confirma que a sigla ainda terá candidatura própria.

“Vamos convidar o Mourão. O PTB terá candidatura própria, quem sabe apoiamos o Bolsonaro no segundo turno.”

— CONFIRA: Facebook vai ter que indenizar político de Santarém por dano moral, decide Justiça.

Preso preventivamente desde agosto deste ano por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF),Roberto Jefferson é investigado pelo envolvimento com milícias digitais que atuam em atos antidemocráticos. Ainda assim, voltou a defender os atos de Sete de Setembro e afirmou que Bolsonaro “fraquejou” ao não atender aos pedidos “do povo que foi às ruas”.

Todo o povo saiu às ruas para dizer, eu autorizo, não havia volta, não havia transigência com as velhas práticas. Mas por algum motivo, Bolsonaro fraquejou. Não teve como seguir. Escrevo isso insone. Não preguei meus olhos. Esse pensamento queimou minhas pestanas, não consegui fechar meus olhos e dormir. Vamos por nós mesmos”, escreveu.

Com informações do Congresso em Foco


Publicado por:

Uma comentário para

  • Tem um dito popular que diz “”Ladrão só, puta só””. Porque quando eles ou elas brigam, geralmente tudo o que fizeram ou fazem de errado vem a tona.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *