O empresário Luiz Carlos Tremonte retirou a sua candidatura, pelo PSL, a governo do Pará.

A desistência foi oficializada hoje (8), em nota da assessoria de imprensa do partido, também presidido pelo madeireiro.

No Leia Mais, abaixo, a íntegra da nota.

Além de Tremonte, o PSL retirou todas as candidaturas aos demais cargos do pleito eleitoral deste ano – deputado estadual e federal, senador e vice.

– A decisão foi tomada após uma análise criteriosa do cenário político no Pará, onde são gastas quantias vultuosas nas eleições e muitos partidos preferem se comportar como legendas de aluguel a participar de um projeto político sério e inovador – diz a nota.

Antes da homologação do nome de Tremonte, o PSL tinha como certo a aliança com cerca de 7 partidos. Mas todos preferiram por, ao final do prazo definido pela legislação eleitoral para o registro de candidaturas, no último dia 5, se juntar a outras legendas.

O PSL não vai apoiar nenhum dos 5 candidatos a governador já devidamente oficializados.

NOTA

A Comissão Executiva Regional do Partido Social Liberal (PSL) no Pará informa que, em reunião realizada no dia 05 de junho, decidiu não concorrer as eleições deste ano no Pará, retirando assim a candidatura de Luiz Carlos Tremonte ao governo do Estado e não concorrendo também aos cargos de senador, deputado federal e estadual.

A decisão foi tomada após uma análise criteriosa do cenário político no Pará, onde são gastas quantias vultuosas nas eleições e muitos partidos preferem se comportar como legendas de aluguel a participar de um projeto político sério e inovador.

O PSL considerou também a falta de estrutura do partido para concorrer com uma chapa majoritária. Falta de estrutura provocada pelo descaso da antiga comissão provisória do partido no Estado, que mesmo após ter sido destituída pela executiva nacional, continuou com toda a documentação do partido, não repassando a mesma em momento algum à nova direção. Este boicote voluntário impediu, por exemplo, que o PSL conseguisse lançar candidatos a deputados federais e estaduais e senadores.

A reunião na qual foi decidida a retirada da candidatura majoritária do PSL teve a participação de Luiz Carlos Tremonte, que concordou com a retirada, ponderando que, na reta final de sua pré-campanha, também encontrou dificuldade de apoio em alguns segmentos do setor produtivo que vinham incentivando a sua candidatura.

Tremonte decidiu não apoiar nenhum dos candidatos a governador, nem qualquer candidato ao senado ou a deputado federal e estadual, mantendo-se neutro nesta campanha, mesmo direcionamento adotado pelo PSL.

O PSL não jogou a toalha, muito pelo contrário, somos feitos para desafios e neste momento nos tornamos gigantes, vamos reestruturar o partido, criar comissões provisórias em todos os municípios do Pará, com pessoas sérias e capacitadas e estaremos muito mais preparados para as próximas eleições.

Atenciosamente

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

4 Comentários em: Tremonte desiste de candidatura a governador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Charlles Anderson disse:

    Ele não sabe redigir uma ata… e tava na cara q isso era um projeto pessoal dele… nada a ver com o povo do Pará… e outra… Lembram-se dos candidatos do PSL??? pois é… ele não conseguiu um candidato.. pq o grupo permaneceu unido e Quando ele decidiu tirar a minha candidatura de maneira ditadorial, eu não quis brigar, e os demais candidatos foram solidários a minha pessoa e retiraram suas candidaturas tb. Tremonte conseguiu esvaziar o PSL não fez sequer uma Municipal, não filiou o povo, e virou uma piada de mal gosto no meio politico envergonhando por tabela o setor madeireiro.

    Agora, todos somos PV, é 43!!!

    Charlles Anderson

  • DEmanaus disse:

    Esse tremonte desistiu tarde demais.q va ele cuidar de suas coisas em Minas e S.paulo

  • Oculista disse:

    Alguns trecohs do artigo do sociólogo Demetrio Magnoli, publicado em ” O Globo” e no “Estado de Saõ Paulo”. Leaim:
    Brasil, um país de “alguns”
    No artigo “A escolha de Serra”, o sociólogo Demétrio Magnoli põe o dedo na ferida: “O Estado lulista é um conglomerado de interesses privados…”. Segundo Demétrio, a tarefa de Serra é desmascarar o discurso petista, “Brasil, um país de todos”, sob o risco de perder a eleição. O adversário a enfrentar é Lula (e sua “entourage”) e não Dilma. E conclui: “O lulismo é uma doutrina conservadora que veste uma fantasia de esquerda”. Vamos lá, Serra, conte comigo, de faca no dente e machadinha na mão, para devolver o Brasil aos brasileiros!

  • Tiberio Alloggio disse:

    Sábia decisão…

    Os tempos não são mais aqueles, já são outros….

    Porque empresários e madeireiros sérios, que querem trabalhar no respeito da legislação teriam que embarcar numa aventura dessas? Num avião desses? Com sério risco de cair?

    Nos dias de hoje, burlar eleitores, leis e os códigos ficou muito mais difícil.

    Tiberio Alloggio