Em meio à pandemia, 'apagão' ameaça computadores do Evandro Chagas
Prédio do IEC, em Belém. Foto: Francisco Chagas Neto

Encontra-se paralisado há quase duas semanas os serviços continuados de manutenção preventiva e corretiva de mais de uma centena de computadores do Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA). O apagão computacional ameaça, inclusive, uma das joias tecnológicas do IEC.

Trata-se de um clusters (grupo de computadores interconectados), abrigado em sala anti-incêndio do prédio do IEC na capital paraense, que gera dados importantes na área de saúde pública, tais como análises de genomas virais como os da dengue, zika e chikungunya.

 

Vinculado à Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, o Evandro Chagas possui a maior coleção de arbovírus do Brasil e a 2ª maior do mundo, por isso virou referência na área de doenças tropicais. Tem mais de 80 anos de existência. Hoje, é dirigido por Giselle Maria Viana, farmacêutica-bioquímica.

Apesar de potência na sua área, o IEC sobrevive a duros e perversos problemas de escassez de recursos federais e má gestão, segundo servidores ouvidos pelo Blog do Jeso, sob anonimato. O apagão da TI seria apenas a “ponta do iceberg”. revelaram.

MI Montreal

O contrato com a empresa, terceirizada, responsável pelos serviços na infraestrutura de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) chegou ao fim no último dia 29. Sem renovação do contrato e sem uma nova licitação a tempo, os problemas na área começaram a pipocar.

Apesar de Setor de Informática do IEC ter entrado em campo para minimizar os impactos causados pela interrupção do serviço da MI Montreal Informática S/A, o risco de paralisação de diversas atividades torna-se a cada dia cada vez mais real — e próximo.

Entre os quais os próprios testes de covid-19 que a instituição realiza. E que podem ficar comprometidos devido a falta de manutenção do GAL (Gerenciador de Ambiente Laboratorial), cuja função, entre outras, é de enviar os resultados dos exames laboratoriais de casos suspeitos ou confirmados das doenças de notificação compulsórias (caso do novo coronavírus) ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde.

O GAL também auxilia nas tomadas de decisões epidemiológicas e gerenciais do Evandro Chagas, que faz parte da lista das referências laboratoriais do país para diagnóstico do SARS-CoV-2, o causador da causador da atual pandemia de covid-19.

O instituto realiza testes, por detecção molecular desse vírus, a partir de amostras oriundas de 10 estados — Pará, Amazonas, Acre, Amapá, Rio Grande do Norte, Roraima, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Maranhão.

Contraponto

Procurado, a assessoria do Evandro Chagas nega qualquer tipo de problema interno devido o fim do contrato com MI Montreal. “Um processo previsto, informado às partes devidas e programado, portanto sem gerar nenhum dano, tampouco colapso aos processos do IEC”, esclareceu em nota ao Blog do Jeso.

“Quanto a este assunto, não há nenhuma pauta que gere notícia para o nosso grande público, já que o que houve foi apenas uma transição de contrato de TI, devido à finalização do período de vigência contratual”.

LEIA também: Hospital Regional ganha novas UTIs; tem agora 47 leitos exclusivos para covid-19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *