Servidora é acusada de agredir enfermeira que se recusou a vaciná-la contra covid-19
Maria Norma Pimentel: acusada de agredir uma enfermeira em posto de vacinação nesta segunda-feira. Foto: Reprodução/Redes sociais

Uma servidora pública estadual é acusada de ter agredido nesta segunda (19) uma enfermeira que cumpria suas obrigações profissionais no posto de vacinação contra covid-19 instalado na Câmara de Vereadores de Santarém, oeste do Pará.

A agressão física, conforme a vítima, Cláudia Pereira, teria partido de Maria Norma Pereira Pimentel, lotada na Defensoria Pública do Pará (DPE) e que foi ao posto de vacinação para tomar a segunda dose do imunizante contra o vírus Sars-CoV-2, causador da covid-19.

— LEIA AINDA: Ministério Público abre investigação sobre nepotismo de advogada no governo Nélio

 

Ainda de acordo com a enfermeira, a data na carteira de vacinação da primeira dose tomada por Pimentel teria sido há apenas 27 dias, fora do prazo de 30 dias, portanto, para que ela recebesse a segunda dose.

Ao ser comunicada que não poderia ainda tomar a vacina, a servidora da Defensoria Pública teria se irritado e, ato contínuo, tentou agredir fisicamente a enfermeira. Só não conseguiu por ser impedida por pessoas presentes no posto. Ainda assim, a vítima “ganhou” escoriações numa das mãos.

O caso deve render BO (Boletim de Ocorrência) na 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil do Pará em Santarém. O BJ não conseguiu localizar Maria Norma Pimentel. O espaço para o contraponto dela está aberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *