PF publica ato que autoriza comprar de até 4 armas sem exigência de documentos

A Polícia Federal (PF) publicou novo ato normativo para diminuir a burocracia para obtenção do porte e posse de armas de fogo. Segundo a corporação, a instrução normativa formaliza as regras do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, que permitiu ao cidadão a compra de até 4 armas.

Agora, o processo de aquisição, registro e porte de armas será feito eletronicamente, dispensando a exigência de documentos que estão nos sistemas de informações do órgão e diminuindo prazos para novas solicitações.

 

A validade do registro foi ampliada para 10 anos.

A norma autoriza ainda o treinamento mensal do cidadão com seu armamento pessoal e permite que o Judiciário e o Ministério Público passem a atestar a capacidade psicológica e técnica de juízes, promotores e procuradores para obtenção do porte diretamente nas instituições.

Com informações da Agência Brasil

LEIA também: PF realiza megaoperação contra tráfico de drogas no Pará e outros 11 estados

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

4 Comentários em: PF publica ato que autoriza compra de até 4 armas sem exigência de documentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • João Furoka disse:

    Credo em cruz! Até aí nesse mundinho chamado Santarém há índios polemizando entre direita esquerda? Poupem-me!

  • Laertes Brito de Andrade disse:

    É o Bozo pagando dívidas ao Trump. Não conseguindo vender alta quantidade de Cloroquina, obrigou o Exército a comprar para aumentar os lucros de Trump, sócio do laboratório francês dono da patente do remédio. O terror venceu a coerência.

    1. Antonio Ribeiro disse:

      Esquerdista medindo os outros com a própria régua. Ah raça…

      1. João Furoka disse:

        Credo em cruz! Até aí dentro desse matagal há índios polemizando entre direita e esquerda? Poupem-me!