O TJ (Tribunal de Justiça) do Pará negou hoje (6) pedido do fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, o Taradão, para anular a decisão do júri popular que o condenou pela morte da missionária Dorothy Stang, ocorrido em 2005 no município de Anapu.

Os desembargadores da 1ª Vara Criminal também determinaram a prisão dele. Taradão é o único dos 5 réus em liberdade.

Ele foi condenado a 30 anos de prisão, em julgamento realizado em 2010, acusado de ter sido um dos mandantes do crime, mas pediu um novo julgamento.

Na apelação enviada à Justiça, a defesa negou envolvimento do fazendeiro no crime e disse que ele teve o direito de defesa cerceado porque ficou sentado longe do seu defensor durante o julgamento.

Leia mais em Justiça manda prender fazendeiro condenado pela morte de Dorothy.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *