Alenquer contrata advogada sem licitação, e gastos com advocacia chegam a R$ 1 milhão
Josino e Marjean: prefeito e advogado de Alenquer. Foto montagem BJ

A Prefeitura de Alenquer (PA) não tem 1, nem 2 escritórios de advocacia contratados sem licitação (inexigibilidade) e que compõem o plantel de assessores e consultores jurídicos do prefeito Josino Filho (PP), candidato à reeleição.

São 3 escritórios. O terceiro acaba de ser revelado ao Blog do Jeso por uma fonte ximanga. Pertence à advogada Patrícia Adriana Ribeiro Valente. Os gastos com apenas esses 3 profissionais consumirão dos cofres públicos até o final do ano quase R$ 1 milhão – exatos R$ 992 mil.

 

Processado pelo MPPA (Ministério Público do Pará) de Óbidos por corrupção, exatamente por esse tipo de esquema, o advogado Marjean Monte encabeça a lista dos que mais embolsarão recursos do tesouro ximango por conta dessa prática: R$ 480 mil até dezembro deste ano.

O MPPA de Alenquer, depois de denúncia do blog, abriu investigação sobre esse modus operandi.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Alenquer contrata advogada sem licitação, e gastos com advocacia chegam a R$ 1 milhão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *