Eleições 2020: Faro, Terra Santa, Prainha, Belterra, Óbidos e Alenquer
Paulo Carvalho (à dir) comandou a caminhada do 55 em Faro neste final de semana. Foto: Divulgação/PSD

Faro. Caminhada do 55.

A candidatura de oposição de Paulo Carvalho (PSD), prefeito, e João Freire, o Baíca (DEM), reuniu cerca de 3 mil pessoas neste final de semana em uma caminhada/carreata de seus apoiadores pelas ruas da cidade – a maior até agora da campanha eleitoral deste ano. Paulo é o nome mais forte na disputa para impedir a reeleição de Jade Abreu (MDB).


Prainha. Esqueleto de 450 mil

Adriene Hage tem um esqueleto enorme no TCM que compromete a sua suposta competência no exercício de cargo público. Trata-se das contas de 2013 do Fundo de Assistência Social de Prainha, cuja gestora à época era justamente a candidata do PSD. O tribunal rastreou irregularidades em licitações de quase 450 mil reais nessas contas. Que ainda tramita sem decisão final no TCM.

 

Terra Santa. Campanha do desempate

Agora sessentão, Adalberto Anequino (MDB) entra para história nesta eleição como um dos candidatos com mais participação em embates eleitorais para prefeito no Pará. Nos últimos 20 anos, ele esteve em 4 campanhas – a deste ano é a 5ª. Em duas, sagrou-se vitorioso (2000 e 2004). Nas outras, foi derrotado (2012 e 2016). A de 2020 será a do desempate.


Belterra. Pedido de impugnação

Derrotado em 2016, o PT foi à forra neste ano contra o prefeito Dr. Macêdo (DEM). Entrou com pedido de impugnação do registro de candidatura do democrata. Alega que o médico está no exercício do segundo mandato consecutivo e, por isso, estaria impedido de concorrer à reeleição. A Justiça Eleitoral ainda não bateu o martelo.


Óbidos. Ele é cúmplice

Candidato a prefeito, Rosinaldo Cardoso (Patriota) vai encerrar o seu mandato de vereador em dezembro deste ano com uma mancha indelével: não ter apoiado a criação de uma única CPI para investigar os inúmeros escândalos que pipocaram no governo Chico Alfaia (PL). É, portanto, cúmplice desse mar de decadência, descalabro e falência gerencial em que Óbidos patina há quase 4 anos.

 

Alenquer. Outra reprovação

O TCM acaba de julgar irregular mais uma prestação de contas do inelegível ex-prefeito João Piloto (PSDB). Desta vez foi a de 2011, reprovada à unanimidade pelos conselheiros, que acompanharam o voto da relatora do processo, Mara Lúcia Barbalho.

LEIA também: 5 novos fatos sobre o bloqueio de R$ 1,5 milhão dos bens da prefeita de Almeirim

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: Eleições 2020: Faro, Terra Santa, Prainha, Belterra, Óbidos e Alenquer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *