Monte Alegre, Almeirim, Óbidos, Juruti, Placas e Belterra em 6 notas curtas

Publicado em por em Almeirim, Belterra, Juruti, Monte Alegre, Óbidos, Placas

Monte Alegre, Almeirim, Óbidos, Juruti, Placas e Belterra em 6 notas curtas
Monte Alegre vai estar ligada amanhã no julgamento do recurso contra a cassação do prefeito e do vice no TRE-PA. Foto: Arquivo JC

Monte Alegre ⚑

Adiado para amanhã (21), a pedido da relatora do recurso, juíza federal Carina Cátia Bastos, o julgamento da cassação do prefeito Matheus Almeida e do vice Cabo Leonardo pelo TRE-PA. Em primeira instância, a dupla não só foi cassada como pegou ainda pena de inelegibilidade de 8 anos. O caso é o primeiro da pauta de julgamentos, a iniciar às 13h30.


Óbidos ⚑

Até agora o presidente da Câmara de Vereadores, Jalico Aquino (PL), não sancionou a mudança do regimento interno que estabelece voto aberto para eleição da Mesa Diretora da Casa já a partir deste ano. A matéria foi aprovada à unanimidade, inclusive com o voto de Jalico. Ele, porém, enrola, enrola, enrola e não oficializa a decisão. O caso pode parar na Justiça.


Almeirim ⚑

Cerca de 60 crianças da comunidade Fé e Esperança estão desde abril passado sem aulas. A denúncia foi feita ao Ministério Público do Pará, que abriu procedimento para apurá-la. A Semed deverá ser acionada para dar explicações.


Juruti ⚑

Saiu hoje (20), oficialmente, o contrato firmado entre a Prefeitura de Juruti, gestão Lucídia Batista (MDB), e a Sanecon Saneamento e Construção Civil, a empresa que ganhou a licitação para obras do centro de esporte e lazer Isaías Batista Filho (veja a maquete). Ela terá até junho de 2023 para concluir o serviço, orçado em exatos R$ 8.025.254,42 – recurso canalizado ao município via Sedop.


Placas ⚑

A Comissão Itergestores do Baixo Amazonas, vinculada à Sespa, aprovou o projeto de implantação de um CAPS (Centro de Apoio Psicossocial) do tipo 1 na cidade. O centro vai prestar atendimento a crianças e adolescentes com transtornos mentais graves e persistentes, inclusive com uso de substâncias psicoativas.


Belterra ⚑

A cúpula do Ministério Público de Pará arquivou, em definitivo, a denúncia de que a servidora Gabriela Castor da Rocha, lotada na Adepará em Belterra, recebia sem trabalhar (funcionária fantasma). Por insuficiência de provas, o caso de suposta improbidade administrativa foi arquivado.

  • JC também está no Telegram. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.