MP pede a cassação do prefeito eleito de Monte Alegre, Matheus Almeida, e do vice

O MP (Ministério Público) Eleitoral protocolou representação contra o prefeito eleito de Monte Alegre (PA), Matheus Almeida (MDB), por uso da máquina do município (abuso de poder econômico e político) em favor de sua candidatura. Almeida foi apoiado pelo atual prefeito, Jardel Vasconcelos (MDB).

A denúncia, assinada pelo promotor eleitoral Diego Belchior Santana, foi protocolada nesta segunda-feira (14) e é farta em supostas provas que incriminam Matheus Almeida. O processo tem cerca de 200 páginas.

 

Também foram denunciados nesse caso, pela prática de crime eleitoral:

Jardel Vasconcelos: atual prefeito de Monte Alegre.

Ádina Antônia dos Santos Pinto Meireles: candidata a vereadora, como Ádina Pinto, pelo MDB. Não foi eleita.

Leonardo Albarado Cordeiro: vice-prefeito eleito. Cabo Leonardo (PL) exerce atualmente o cargo de vereador.

João Tomé Filho: candidato a vereador pelo MDB. Não conseguiu se eleger.

Adson Vicente de Araújo Leão: candidato a vereador, Adson Leão (PL) foi eleito com 825 votos.

 

Ademir Brasil Mota: servidor público municipal lotado na Semma (Secretaria Municipal de Meio Ambiente).

Dicivaldo Pantoja de Souza: servidor público municipal. Exerce o cargo de o cargo de Diretor de Departamento na Secretaria de Obras, Urbanismo e Terras Patrimoniais.

Os acusados eleitos no pleito deste ano (o prefeito, o vice e o vereador) estão sujeitos à cassação diploma durante todo o período do mandato. A diplomação deles acontecerá até o próximo dia 18 e a posse, dia 1º de janeiro.

Matheus Almeida foi eleito com 31,04% dos votos – apenas 137 a mais que o segundo colocado, Anselmo Picanço (PSD), que teve 30,71% dos votos. Monte Alegre tem pouco mais de 47 mil eleitores.

“Não se pode permitir que a máquina administrativa seja usada para reforçar ou alavancar campanha eleitoral de qualquer candidato, em verdadeiro atentado ao princípio republicano”, destacou Diego Belchior Santana na representação.

 

“Nos termos da documentação inclusa, tem-se que o veículo pertencente ao poder público municipal de Monte Alegre foi utilizado para fins de campanha eleitoral em benefício dos candidatos ora representados, às custas do erário, com a participação de servidores públicos e sob as ordens do Prefeito Jardel [Vasconcelos]”.

O juiz eleitoral de Monte Alegre (19ª Zona Eleitoral), Thiago Tapajós, ainda não se manifestou sobre a denúncia do MP.

LEIA também: TRE mantém impugnação e nova eleição em Belterra será decidida pelo TSE

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Um comentário em: MP pede a cassação do prefeito eleito de Monte Alegre, Matheus Almeida, e do vice

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *