Novo prefeito de Óbidos recebe de Chico Alfaia conta zerada do FPM; veja o extrato
Chico Alfaia (PL): ex-prefeito de Óbidos, nova derrota acachapante na Justiça Eleitoral. Foto: Reprodução/PL

A Justiça Eleitoral aplicou um novo 7 a 1 no ex-prefeito Chico Alfaia (PL), o mais corrupto da história recente de Óbidos (PA). Desta vez, a derrota aconteceu no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em Brasília (DF).

Por maioria absoluta, os ministro da mais alta corte eleitoral do país rejeitaram o recurso especial da defesa de Alfaia, para impugnar o registro de candidatura a prefeito de Jaime Silva (MDB) na eleição de 2020, com propósito de provocar uma nova eleição no município.

 

Só o relator do caso, ministro Edson Fachin, votou pelo deferimento do recurso. Todos os demais votaram contra.

Jaime Silva foi eleito com mais de 40% dos votos válidos do município (11.156). Alfaia, que disputava a reeleição, teve pouco mais de 8 mil. Na campanha, ele chegou a imitar jeitos e trejeitos do prefeito de Colatina (ES), Guerino Balestrass, mas não conseguiu reverter sua elevada rejeição e a acachapante derrota.

Em todas as instâncias da Justiça Eleitoral, o grupo de advogados do ex-prefeito tentou impedir a candidatura de Jaime Silva. Sabia que se o emedebista entrasse na disputa dificilmente perderia. Era o favorito e liderava as pesquisas. Em Óbidos (1ª instância), foram derrotados. Em Belém, no TRE-PA (Tribunal Regional Eleitoral) sofreram novo revés. Recorreram, então, ao TSE.

Hoje, o plenário da corte impôs uma nova derrota aquele que é considerado o prefeito mais corrupto das últimas 5 décadas de Óbidos. Cabe ainda recurso. Mas especialistas em direito eleitoral entendem que a decisão de hoje do TSE é a pá de cal do desejo de Alfaia de uma nova eleição em Óbidos.

Sem a presença de Jaime Silva na disputa, é claro. Ele já havia, inclusive, decidido quem seria o seu vice na acalentada nova eleição – Jalico Aquino, atual presidente da Câmara de Vereadores, uma das mais desoladas ‘viúvas” desta quinta-feira no município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *