Justiça barra denúncia contra prefeita, e inclui 2 ex-prefeitos em ação de improbidade
Raquel Possimor (MDB), prefeita reeleita de Placas: favorecida com a decisão da Justiça Federal. Foto: PMP/Arquivo BJ

A Justiça Federal em Santarém (PA) decidiu barrar uma denúncia contra a prefeita reeleita de Placas, Raquel Possimor (MDB), feita pelo MPF (Ministério Público Federal) em 2019, por suposto ato de improbidade.

O juiz federal Clécio Araújo decidiu ainda, na terça-feira (9), pela inclusão dos ex-prefeitos Maxwell Brandão, o Negão Brandão, e Leonir Hermes no polo passivo (acusados) do processo – a pedido do FNDE/MEC.

 

O caso refere-se à prestação de contas de recursos federais do MEC repassados a Placas em 2012, no montante de mais de R$ 1 milhão.

Leonir Hermes, que fez a execução dos recursos, e Negão Brandão, o antecessor, são acusados de não terem feito e nem apresentar a devida prestação contas da verba recebida pelo município.

Raquel Possimor, ao contrário, segundo o magistrado, “adotou medidas efetivas buscando a reparação do patrimônio publico e a responsabilização coletiva dos ex-gestores” ao ajuizar processo contra os 2 na comarca de Uruará.

Cabe recurso.

Íntegra da decisão da Justiça

Improbidade administrativa – Placas by Blog do Jeso on Scribd


— LEIA também: União terá que devolver FPM retido a mais de Alenquer em janeiro, decide Justiça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *