ALF_6405Wandenkolk Gonçalves, deputado federal do PSDB do Pará. Foto: PSDB/Flickr

Portal Muiraquitã

Uma nova discussão vem sendo fomentada, depois da aprovação da PEC na Comissão de Constituição e Justiça do Senado que prevê a realização de plebiscito para criação de novos estados apenas na área a ser emancipada.

Blog do Jeso - bandeira do ParáA proposta é dividir o Estado do Pará, não em três, mas em dois territórios, criando apenas um novo Estado.

Essa divisão se daria a partir de uma linha cortando o estado ao meio, mantendo um centro administrativo em Belém e outro na região mais afastada da capital. Dessa forma, a região do Carajás continuaria pertencendo ao Pará remanescente e o território do Tapajós seria estendido além dos limites que estão sendo propostos atualmente.

“Ficaria uma hidrelétrica em cada estado (Belo Monte e Tucuruí), uma hidrovia (Araguaia-Tocantins e Tapajós-Teles Pires), assim como seria mantida a identidade cultural dos povos tradicionais da região do Tapajós, que é diferente da população que forma o território do Sul do Pará (Carajás)”, justificou o deputado federal Wandenkolke Gonçalves (PSDB/Pa), que pretende apresentar o projeto ao Congresso Nacional nos próximos dias.

Leia mais em Projeto prevê a divisão do Pará em dois territórios.

Leia também:
Senado tem novo projeto de criação de municípios.
PEC pró-Tapajós e Carajás aprovada na CCJ.

  • 18
    Shares

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

4 Comentários em: Deputado vai propor divisão do Pará ao meio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • daniel freitas disse:

    Político de belem querendo nosso voto.
    O incrivel é que é so chegarr eleicao esses caras que nunca falam nada a favor de divisao vem dar uma de bom samaritano.
    Tem que dizer é NAO para esse povo de belem.
    Politico cara de pau.

    1. Paulo disse:

      Independentemente dele ter ou não o teu voto, o Grão-Pará é um país indivisível!!!! Sou de Altamira e faço parte dessa Nação chamada Pará, e se depender de nós paraenses de sangue daqui de Altamira e, de nossos irmãos de Belém e região metropolitana, nenhum traíra fdp seja ele nascido em terras paraenses ou forasteiro, se atreverá a dividir o que é INDIVISÍVEL!!!!!!!

  • Dr PAULO MONTEIRO disse:

    A visao do deputado e a mesma que tenho e durante o Plebiscito votei no Tapajos e disse nao a Carajas.Foi um erro terem feito um plebiscito unico.O tapajos alem da parte economica tem cultura propria e o Carajas ainda nao se fez a miscigenaçao .Alem disso o Para remanescente ficaria economicamente inviavel. VAMOS A LUYA POR ESSA BOA IDEIA.

  • Zé da Lamparina disse:

    Na verdade, creio que se trata de uma jogada para impedir a divisão do Pará (e consequente criação de Tapajós e Carajás).
    Ao propor o plebiscito em metade do estado (incluída a região do Xingu), garante-se a possibilidade do NÃO vencer novamente, porque a região de Altamira e vizinhança (incluída na área do Tapajós no plebiscito de 2011) votou majoritariamente contra a criação do Tapajós, e pode garantir votos a favor da manutenção do Pará com sua área atual.
    Esses caboclos não dão ponto sem nó!