TSE: limites de gastos de campanha em Santarém, Óbidos, Juruti, Alenquer e Terra Santa
Prédio do TSE em Brasília: novos limites oficializados ontem (1º). Foto: Divulgação

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) disponibilizou nesta terça-feira (1º) os limites de gastos que os candidatos aos cargos de prefeito e vereador deverão respeitar, em suas respectivas campanhas, para concorrer nas eleições deste ano, atendendo ao que determina a lei.

Quem desrespeitar os limites fixados, pagará multa no valor equivalente a 100% da quantia que ultrapassar o teto fixado, sem prejuízo da apuração da prática de eventual abuso do poder econômico.

 

Nas campanhas para segundo turno de prefeito, onde houver, o limite de gastos de cada candidato será de 40% do previsto no primeiro turno.

O limite de gastos abrange a contratação de pessoal de forma direta ou indireta, que deve ser detalhada com a identificação integral dos prestadores de serviço, dos locais de trabalho, das horas trabalhadas, da especificação das atividades executadas e da justificativa do preço contratado.

Veja os limites para:

§ Santarém

Prefeito: R$ 1.154.180,20 (1º turno); 2º turno: R$ 461.672,08

Vereador: R$ 83.396,64

§ Óbidos

Prefeito: R$ 123.077,42.

Vereador: R$ 12.307,75

§ Alenquer

Prefeito: R$ 123.077,42.

Vereador: R$ 18.687,88

§ Terra Santa

Prefeito: R$ 123.077,42.

Vereador: R$ 16.463,89

§ Juruti

Prefeito: R$ 123.077,42.

Vereador: R$ 49.904,20

Veja os limites de gastos em todos os municípios do país.

LEIA também: Em Alenquer, percentual de indecisos deixa ‘eleição aberta’ para prefeito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *