Hospital fica à deriva desde que anunciada nova OS que irá substituir o IPG
PSM, anexo ao HMS, sob a gestão do IPG. Foto: Divulgação

Um dos maiores hospitais públicos do Pará, o HMS (Hospital Municipal de Santarém) está à deriva, isso desde que foi anunciada a troca de gestão por uma nova OS (Organização Social).

“Está entregue às traças no apagar das luzes”, revelou ao Blog do Jeso um médico, sob condição de anonimato.

 

O IPG (Instituto Panamericano de Gestão), por determinação judicial, deverá deixar a direção do HMS e UPA 24h. Em seu lugar, assumirá o controle das duas unidades a OS Instituto Mais Saúde, de São Paulo, que ganhou a chamada pública para o serviço.

Enfermeiros e técnicos de enfermagem também denunciaram ao blog o cenário “de entregue às traças” no HMS. A falta de insumos básicos voltou a virar regra na unidade.

Os funcionários temem, inclusive, calote do IPG em relação aos seus direitos trabalhistas.

“A empresa silenciou, não nos deu qualquer comunicado até hoje sobre como ficará nosso vínculo empregatício com a troca de gerenciamento no hospital”, detalhou uma enfermeira.

Procurada no sábado (24), a assessoria do IPG não se manifestou até a publicação dessa matéria. O espaço continua aberto.

LEIA também: IPG não paga insalubridade a enfermeiros na luta contra covid-19 da UPA

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

3 Comentários em: Hospital fica à deriva desde o anúncio da nova OS que irá substituir o IPG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Manuel disse:

    Jeso, você tem alguma informação de quando começam a circular os novos ônibus em Santarém, ou era só conversa de político mentiroso ?

  • FRANCO STEFANO DA COSTA CAMPOS disse:

    Já demonstrou falta de competência ao entregar a administração do hospital à uma empresa privada, aumentando o custo, agora ainda quer ampliar a conduta aos centros de saúde 24h. Que era ruim, vai ficar pior. Interessante que faltava dinheiro para essas unidades na gestão da SEMSA, mas não falta para pagar à essas empresas. Qual o verdadeiro interesse desse governo?

  • Manuel disse:

    O prefeito demonstra incompetência justamente na área que deveria ser o carro chefe do governo.