Publicado em por em Uncategorized

Os invasores da área entre rodovia Fernando Guilhon e o lago do Juá, em Santarém, voltaram ao local hoje à tarde. Imediatamente a polícia foi acionada. Leia também: Ocupação solo urbano. Juíza revoga decisão que beneficiava invasores. Invasores de volta. Agravo com recheio de mentiras. O blog apurou que a situação é tensa no local. […]

Os invasores da área entre rodovia Fernando Guilhon e o lago do Juá, em Santarém, voltaram ao local hoje à tarde.

Imediatamente a polícia foi acionada.

Leia também:
Ocupação solo urbano.
Juíza revoga decisão que beneficiava invasores.
Invasores de volta.
Agravo com recheio de mentiras.

O blog apurou que a situação é tensa no local. Lideranças do auto-intitulado bairro do Império do Tapajós reagem à retirada deles da área.

A liminar (decisão provisória) expedida pelo juiz santareno Sílvio César dos Santos Maria prevê prisão e multa para todos os que voltem à área em litígio.


Publicado por:

2 Comentários em Invasores voltam à Fernando Guilhon

  • Santarém como uma jovem em depressão após a perda do namorado só cresce para os lados.
    Fica cheia de invasões.

    Em poucas visitas que eu fiz, pude constatar que nessa invasão morariam famílias de baixa renda recém formadas, isso quer dizer, jovens de 18 a 24 anos com no mínimo dois filhos e um emprego de salário mínimo no Centro comercial de Santarém.

    Isso ocasionaria, não a criação de um bairro novo, porém a criação de mais uma favela em Santarém, com altos índices de criminalidade, que aconteceriam por esses pais inconsequentes.

    Enfatizando também, que depois de dada a tão esperada autorização, a favela criada depois de um certo tempo exigiriam do poder público, saneamento básico, postos de saúde, praças, luz elétrica, telefone, até internet. Fica a pergunta.

    É mesmo necessário que se crie(autorize) mais uma favela em Santarém? Sabendo que nosso governo municipal nao consegue dar conta nem mesmo de nossa cidade?

    1. Sr. Abram os Olhos. Pelo visto quem pecisa abrir os olhos e vossa senhoria que revela um forte preconceito e discriminação aos pobres.
      Pelo que já pude constatar, essas famílias não estão com o amor próprio e auto estima jogados ao chão.
      Ao contrario eles querem é morar bem, com dignidade, já que defendem que essa área seja destinada ao Programa Minha Casa Minha Vida, esse programa do governo federal. Que além da habitação, coloca toda infra estrutura que vc constata, a Prefeitura não faz no restante da cidade.
      Seria bom copiar o bom exemplo da Governadora Ana Júlia, que doou a esse programa grande parte da Granja do Icuí aqui em Belém, onde está localizado o Palácio do Governo do Estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.