Ausência

Ausência – coração que foi gemendo,
coração que ficou na dor voraz…
Alma que voeja, em ais se debatendo,
em busca de outra já perdida em ais…

Ausência!…
Negação de tudo quanto
traduz na vida a essência
do Prazer…

Em cada extremo um coração em pranto,
e a saudade no meio, a florescer.

– – – – – – – – – – – – – – – – –

De Felisbelo Jaguar Sussuarana, poeta santareno que hoje (10) faz 71 anos de morte.

Leia também:
Fios do tempo, de Jota Ninos.
Eu caçado, de Floriano Cunha.
Láudano, de Jota Ninos.
Tempos, de Floriano Cunha.
Redoma, de Jota Ninos.
Tua calma, de Raimunda Monteiro.
Piracema, Kaveira.
Hora da Prece, de Emir Bemerguy.
Os astros íntimos, de Thiago de Melo.
Tédio, João de Jesus Paes Loureiro.

  • 2
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *