Audiência sobre compra de votos em Almeirim continuará em abril; PF é acionada

A juíza eleitoral Rafaella Kurashima, de Almeirim (PA), não conseguiu finalizar nesta terça-feira (30) a audiência de instrução e julgamento da ação contra a prefeita Lúcia do Líder (MDB) e do vice-prefeito Karol Sarges (PTB) por suposta compra de votos e abuso de poder econômico na eleição de 2020.

Por isso, a magistrada marcou para o final do próximo mês de abril – dia 27, às 9h, também por videoconferência – a continuação da audiência entre as partes e testemunhas.

 

A AIJE (Ação de Investigação Judicial Eleitoral) foi ajuizada por Rosa Hage (PSC), segunda colocada na disputa para Prefeitura de Almeirim no ano passado. Há ainda mais 3 réus no processo – Antônio Jambo, Luís Carlos Pantoja e Joabson Lima.

Problemas técnicos (conexão com a internet) levaram Rafaella Kurashima a suspender a audiência ontem, sem encerrá-la. Isto porque algumas testemunhas não chegaram a ser ouvidas pela juíza. Todos os presentes deverão participar da audiência de abril, e para isso já foram intimados na ocasião.

Kurashima determinou a instauração de inquérito policial, a cargo da Polícia Federal, para “apuração dos supostos crimes cometidos e veiculados” no processo, “em especial pelos servidores da Prefeitura de Almeirim à disposição da
Justiça Eleitoral”.

“Determino [ainda] a instauração de sindicância administrativa no Cartório da 55ª Zona Eleitoral em face de todos os servidores lotados nesta serventia, sem nenhuma exceção, inclusive os cedidos do munícipio, a fim de apurar o cometimento de alguma falta funcional, com posterior comunicação dos fatos à Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Pará”.

De acordo com a denúncia de Hage, o esquema supostamente criminoso montado pela Lúcia do Líder e Karol Sarges teria envolvido 457 eleitores, que tiveram o domicílio eleitoral mudado de Laranjal do Jari (AP) para Monte Dourado (distrito de Almeirim) na campanha de 2020, favorecendo a vitória nas urnas dos eleitos. Servidores municipais de Almeirim teriam participado da fraude.

Lúcia do Líder ganhou de Rosa Hage com diferença de 421 votos.


Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

2 Comentários em: Audiência sobre compra de votos em Almeirim continuará em abril; PF é acionada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • JABAZINHO disse:

    Égua! De novo? Almericanos são Bolsonáticos e centrão

  • Manoel Lima disse:

    Gostaria muito que candidatos a cargos eletivos fossem consciente que em eleição uns ganham e outros perdem.
    Mas quem paga as despesas com a justiça é o povo. Em vez de brigar preparem -se para as próximas eleições. Honestidade, gerência austera e Bons costumes são itens relevantes. Só pra lembrar.