Ministro Reynaldo Soares da Fonseca

Entrou em fase de “conclusos para julgamento” os autos do processo que pode causar uma reviravolta nas investigações sobre o assassinato do prefeito de Tucuruí Jones Willian, ocorrido no ano passado.

O caso tramita na Quinta Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Ontem, 12, o processo voltou à mesa do ministro Reynaldo Soares da Fonseca, relator e quem primeiro votará pela anulação (ou não) de todos os atos processuais e investigações policiais realizadas até hoje sobre o bárbaro crime.

O MPF (Ministério Público Federal), no embalo da tese levantada pelo advogado Roberto Lauria, posicionou-se a favor da anulação. Entende também que o juiz de Tucuruí, José Leonardo Vasconcelos, não tem competência constitucional para atuar no caso.

O voto do relator, com previsão de ser concluído na próxima semana, será submetido à apreciação e votação da Quinta Turma do STJ, composta pelos seguintes ministros:

— Félix Fischer
— Jorge Mussi
— Reinaldo Fonseca
— Ribeiro Dantas
— Joel Paciornik

O voto do ministro Reinaldo Fonseca só será conhecido no dia do julgamento, ainda sem data marcada.

Leia também sobre o caso:
Decisão do STJ pode causar reviravolta no caso da morte do prefeito de Tucuruí
Janot pede anulação dos atos processuais sobre a morte do prefeito de Tucuruí
Irmão de Jones William vai pedir cassação do atual prefeito de Tucuruí
Pistola ponto40 foi a arma usada para matar o prefeito de Tucuruí

  • 1
    Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *