Igor Normando, candidato do PT a prefeito de Belém. Por João Salame

Publicado em por em Belém, Pará, Política

Igor Normando, candidato do PT a prefeito de Belém. Por João Salame
Igor Normando, ex-Podemos, a caminho do PT. Foto: Agência Pará

Caiu como uma bomba nos arraiais da esquerda paraense a informação dada pelo jornalista Diógenes Brandão de que o senador Beto Faro (PT) comunicou à deputada Maria do Carmo (PT) que o partido deve filiar o deputado estadual Igor Normando para a disputa da Prefeitura de Belém.

A reunião teria ocorrido na última terça-feira, na Assembleia Legislativa do Pará, com a presença de Everaldo Martins, irmão de Maria, e do próprio Igor.

O jornalista informa ainda que Beto teria dito que, em Santarém a candidatura a ser apoiada pelo governador não seria a do PT, mas sim do MDB.

O que não foi noticiado é que, nesta mesma reunião, teria sido dito que, em Marabá, o PT também teria que abrir mão da cabeça de chapa para o MDB e compor como vice. A notícia alvoroçou os meios petistas e uma reunião do partido foi convocada para a próxima segunda-feira, as 8h30 da manhã, quando o principal ponto de pauta será a possível filiação de Igor Normando.

Candidatura irreversível

Deputado Dirceu ten Caten (PT), em linha direta com a coluna, disse não ter conhecimento do conteúdo dessa reunião, mas assegurou que sua candidatura a prefeito de Marabá é irreversível.

Dirceu avalia que existe um espaço enorme para o crescimento de uma candidatura de perfil progressista no município e, com todo respeito às demais, entende que elas não cumprem esse requisito. Que em qualquer hipótese sua candidatura sairá politicamente vitoriosa.

O deputado também avalia ser muito difícil a aprovação do nome de Normando para ser o candidato a prefeito pelo PT, com o consequente afastamento do partido da administração de Edmilson Rodrigues.

As tendências Democracia Socialista, do vice-prefeito Edilson Moura; a Unidade na Luta (Paulo Rocha), que ocupa a Funpapa, e a Construindo um Novo Pará (CNP), dos deputados Dirceu e Airton Faleiro, que ocupa a secretaria de Economia, estão dispostas a seguir com Ed até o fim.

O pior está passando

Dirceu recorda que a sua tendência esperava indicar o ex-deputado Zé Geraldo como primeiro suplente de Beto Faro na disputa pelo Senado. Que um princípio de crise ocorreu no partido quando se articulou a filiação de Josenir Nascimento.

A CNP recuou e atendeu ao apelo de Beto para que o novo filiado pudesse compor a chapa. No entanto, Dirceu avalia ser praticamente impossível no atual momento uma nova articulação desse tipo, pelo fato das tendências que compõem o governo de Edmilson avaliarem que o pior momento está passando e que ano que vem é hora de colher os frutos, inclusive com a eleição de vereadores.

O senador Beto Faro é conhecido dentro do PT por sua enorme capacidade de agir. Está empenhado em fazer o partido crescer e consolidar sua aliança com o governador Helder Barbalho. Essa estratégia tem gerado alguns ruídos dentro do partido. Infelizmente a coluna não conseguiu falar com o senador para que se posicione sobre essa polêmica.

João Salame

É jornalista, ex-deputado estadual, ex-prefeito de Marabá, onde nasceu. Tem 61 anos e é o editor-chefe do site Opinião em Pauta, onde o artigo acima foi publicado originalmente. Ele pode ser encontrado também no…

— O JC também está no Telegram. Siga-nos e leia notícias, veja vídeos e muito mais.


Publicado por:

Uma comentário para

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *