Governo do Pará lidera R$ 1,2 milhão para energia elétrica rural em Terra Santa
José Fernando Júnior, secretário estadual (centro), ao lado de Adalberto Anequino (à dir) e diretor da Sedeme. Foto: Reprodução/Agência Pará

Recursos na ordem de quase R$ 1,2 milhão foram liberados pelo Governo do Pará, gestão Helder Barbalho (MDB), para levar energia elétrica a várias comunidades rurais localizadas em Terra Santa, oeste do estado. Será a estreia do projeto Luz no Campo no município.

A autorização para o início dos serviços de cabeamento e instalação de transformadores foi autorizado pelo secretário estadual José Fernando Gomes Júnior (Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia) na semana passada ( dia 6). Nas redes sociais, um dos articuladores da iniciativa pioneira, o ex-prefeito Adalberto Anequino, comemorou.

— LEIA AINDA: Helder solicita mais vacinas ao Pará em Fórum Nacional dos Governadores.

 

“É um momento histórico para Terra Santa. A realização de um sonho para o povo sofrido do interior do meu município”, escreveu. Por essa sua luta histórica, a ele foi entregue, por determinação do governador Helder Barbalho, a ordem de serviço para o início da obra.

Urubutinga será a primeira comunidade a ser beneficiada. Será construída uma linha de transmissão de 36,7 km e instalados 21 transformadores para levar energia elétrica pela primeira vez a 39 famílias da localidade. A previsão é que o serviço, orçado em R$ 1.193.209,99, seja concluído em pouco mais de 200 dias.

Logo em seguida, a energia elétrica será levada para mais 7 comunidades, como parte da primeira etapa do projeto. São elas: Alemã, Jamari, Cabeceira do Cláudio, Chuedá, Piraruacá, Itaubal, e Urupanã. O valor a ser investido em cada uma delas é, em média, R$ 1,2 milhão.

Na próxima terça-feira (20), no auditório da escola Antônio Cândido Machado, o projeto será lançado oficialmente em Terra Santa. Além de Adalberto Anequino, estarão presentes o deputado federal Priante (MDB), Diego Batista, diretor estadual interino da Cosanpa, entre outras lideranças políticas da cidade e região.

A autorização do governo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *