No Pará, só em 3 municípios podem ocorrer 2º turno no final de novembro
Santarém, entre as 3 cidades do Pará com mais de 200 mil eleitores. Foto: Juan Azevedo

Noventa e cinco municípios do país com mais de 200 mil eleitores podem ter de realizar um segundo turno de votação para a escolha de prefeito e vice-prefeito nas eleições municipais de 2020. Desse total, 3 são no Pará.

O primeiro e o segundo turno do pleito foram adiados, respectivamente, para os dias 15 e 29 de novembro, pela Emenda Constitucional nº 107/2020, promulgada pelo Congresso Nacional em 2 de julho. O adiamento ocorreu devido à pandemia da covid-19.

 

Pela Constituição, deve haver eleição em segundo turno para prefeito quando nenhum dos candidatos consegue, no primeiro turno, mais da metade dos votos válidos, ou seja, dos votos dados exclusivamente aos que disputam o cargo. Se essa situação ocorrer, disputarão o segundo turno os dois candidatos a prefeito mais votados no primeiro turno.

No Pará, apenas Belém, Ananindeua e Santarém têm mais de 200 mil eleitores – 1 milhão, 330 mil e 221,5 mil respectivamente.

Assim como em 2016, São Paulo permanece como o estado com o maior número de municípios com mais de 200 mil eleitores, com 28 cidades, o mesmo número apresentado há 4 anos. Em seguida, vem o Rio de Janeiro, com 10, Minas Gerais, com 9, Pernambuco, com 6, e Paraná e Rio Grande do Sul, com 5 cada um. 

 

De 2016 para 2020, mais 3 cidades alcançaram o eleitorado que possibilita a realização de um segundo turno para prefeito e vice-prefeito.

São elas: Ribeirão das Neves (MG), Paulista (PE) e Petrolina (PE).  São Paulo (SP) continua a ser o município com o maior eleitorado do Brasil, com 8,9 milhões de eleitores.   

Com informações do TSE e redação do Blog do Jeso

LEIA também: Por contas reprovadas no TCM, Podemos pode ter nome a prefeito impugnado em Curuá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *