Caçador

Respire fundo,
acelere o coração
e tire dos meus olhos
a definição que você precisa
para ficar em mim e depois fugir.

Faça uma de caçador,
faça uma de amante,
respire fundo
e caia na minha armadilha
porque hoje não é o dia da caça.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

De Ana Célia Ossame, poeta amazônica nascida no Amazonas (Manaus).

Leia também:
Viver intensamente, de Floriano Cunha.
Soneto de um apelo, de Jota Ninos.
Retorno, de Neucivaldo Moreira.
Ânsia de Amor, de Célio Simões.
Poema para quem quer que seja, de Hamilton Fernandes.
Tempoesia, de Jota Ninos.
Soneto, de Luiz Ruas.
Breve tempo, de Alonso Rocha.
Ausência, de Felisbelo Jaguar Sussuarana.
Fios do tempo, de Jota Ninos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *