Um casal em Santarém – Paulo e Nilziane Cirino – cobra na Justiça reparação por danos morais do Hospital e Maternidade Sagrada Família.

A 1ª audiência de conciliação entre as partes será na próxima semana (dia 7, quarta-feira).

O litígio está nas mãos do juiz Waltencir Gonçalves, da 2ª Vara.

O hospital, que pertence à Sociedade Beneficente São Camilo, não permitiu que o esposo acompanhasse Nilziane no trabalho de parto.

Leia também:
Benzetacil da má gestão na veia.
Médicos registram BO contra hospital.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

3 Comentários em: Casal cobra danos morais de hospital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Antonio Jequitibá disse:

    A administração central Camiliana , sediada em São Paulo, precisa verificar in loco os desmandos administrativos executados pelo Sr Domingos, coibindo que técnicos de Enfermagem façam partos em pacientes do SUS sem supervisão Médica, acompanhantes possam ASSISTIR A partos de sua esposa, aliás, obrigação que consta na CARTA DOS DIREITOS DOS USUÁRIOS DA SAÚDE (SUS), FAZENDO COM QUE O RESPONSÁVEL PELA PACIENTE EXIJA A PRESENÇA DO MÉDICO QUE ESTÁ SENDO PAGO PARA FAZÊ-LO. Vide PORTAL DA SAÚDE.

  • Ronaldo disse:

    E vem muita mais por ai….

  • Antonio Jequitibá disse:

    É obrigação do Hospital permitir que um acompanhante , escolhido pela gestante, fique ao seu lado por ocasião do trabalho de parto e nascimento da criança. São normas do SUS que o Sagrada Família, administrado por Camilianos, tenta em não por em prática. Caso cumprisse as normas do SUS, técnicas de Enfermagem não fariam partos sem o Obstetra presente, pediatras estariam nas salas de parto e cirurgia e menos danos , ou melhor, sequelas neurológicas seriam evitadas em nossas crianças.Meus caros pacientes do SUS, exijam e façam valer seus direitos de cidadão, um Hospital de Irmandade Católica não deve permitir que procedimentos dessa natureza sejam rotineiros naquela casa de saúde que se intitula ;hospital amigo da criança e filantrópico.Brevemente, a direção do SUS saberá de todos os desmandos e falta de humanização praticados naquele “SANTO” hospital, aguardem!!!!