Mário Couto, senador do PSDB da bancada do Pará

O senador tucano Mário Couto agora faz parte do clube dos políticos paraenses com bens bloqueados pela Justiça.

A decisão foi lavrada hoje (12) em Belém pelo juiz Elder Lisboa, da 1 Vara da Fazenda.

O bloqueio é consequência da acusação de um rombo de R$ 13 milhões na Alepa (Assembleia Legislativa do Pará), da qual ele foi presidente.

Mais 5 pessoas, entre as quais um santareno (Sandro Sousa Matos), também tiveram os bens bloqueados como garantir para o eventual ressarcimento do dinheiro desviado aos cofres públicos.

Leia mais em Justiça bloqueia bens do senador Mário Couto e de outros cinco acusados de fraudes na Alepa. Acusação é de um rombo superior a R$ 13 milhões, no blog da Perereca da Vizinha.

Leia também:
Frase do dia.
O coronel ditador da corrução no Pará.

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Site Jeso Carneiro, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

6 Comentários em: Bens de senador do PA são bloqueados

  • É esse que denunciando a CORRUPÇÃO no Futebol Paraense … Tem muita moral .

  • Esse senhor é uma demagogo sem tamanho…gosta de chamar os outros de ladrão e é todo enrolado com a justiça

  • Esse Senador tem que dizer de onde ele tá tirando dinheiro pra bancar essa LAVAGEM DE DINHEIRO do Santa Cruz de Cuiarana .

  • Mais uma da turma dos “honestos” tucanalhas.

    Titular da Sepof é alvo de protesto na capital paraense
    Movimento Transparência Belém diz que Bacury desviou recuros do Corecon-Pa
    12/11/2012 – 11:49 – Belém
    Militantes do MTB (Movimento Transparência Belém) realizaram um ato público na manhã desta segunda-feira (12), em Belém, contra o atual titular da Sepof (Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças), Sérgio Bacury, fechando a Travessa Boaventura da Silva, no bairro do Reduto, por cerca de uma hora. Os manifestantes reivindicam que seja acelerado o processo de investigação do MPF (Ministério Público Federal) contra o secretário, que é acusado de desviar recursos no valor de R$ 136,9 mil do Corecon (Conselho Regional de Economia do Pará), nos anos de 2008 e 2009, quando foi presidente da instituição. Cerca de 60 pessoas participaram do protesto.

    ‘Estamos questionando a volta do Secretário da Sepof para presidência do Corecon, visto que ele deixou um rombo muito grande nos cofres e isso já foi denunciado ao MPF. Além disso, na Sepof, ele é acusado de nepotismo e beneficiamento social. Não aceitamos isso, ele não pode repetir essas práticas’, explicou Márcio Ponte, presidente do MTB.

    Ainda de acordo com Márcio, na última segunda-feira (5), a assessoria jurídica do Corecon deu entrada em uma ação de ressarcimento por danos materiais junto ao MPF para que Bacury devolva os R$ 136,9 mil desviados durante a sua gestão, a partir de licitações fraudadas, contratações irregulares e inexistência de previsões orçamentárias.

    Procurado pelo Portal ORM, por meio da assessoria de comunicação da Sepof, Sérgio Bacury disse que não vai se pronunciar sobre as denúncias.

    Redação Portal ORM

  • e agora armando besteirol este e do PSDB vais ficar calado ou puxar a descarga???????

  • Se for comprovado que ele tem culpa então é bom manda-lo para aquele “hotel 5 estrelas” em Brasilia,como é o nome mesmo… Ahh, PAPUDA! Lá ele terá a companhia do Zé Dirceu e do Delubio Soares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *